Sua Sacra Majestade Imperial,
Cláudio Primeiro, pela Graça de Deus e Aclamação dos Povos,
Sagrado Imperador de Reunião,
Grão Duque de Le Port, Fournaise, Conservatória e Stráussia,
Defensor Perpétuo da Fé,
Chefe da Casa Imperial de De Castro-Bourbon.

(Texto de Gilberto Fonseca de Albuquerque, revisado por SSMI)

Introdução

Chefe de Estado do Sacro Império de Reunião, o Imperador Cláudio Primeiro é o primeiro monarca da Casa Imperial de Castro-Bourbon a ocupar o trono de Reunião. Na realidade, Sua Majestade Imperial é o primeiro a possuir a Coroa Imperial e a reinar sobre os reuniãos. Outrora Vice-Rei de Reunião no tempo da dominação paisense, Cláudio de Castro lutou pela nossa independência da tirania e do mal, sendo, ao final, vitorioso.

Após meses de negociações com o governo da antiga metrópole, Sua Majestade declarou a independência do Império, com o Decreto Imperial Número 0001-1997, que sucedeu o Tratado de Propósitos Especiais, que já dava alguma autonomia ao então Vice-Reino. Logo depois disto, Reunião recebeu reconhecimento diplomático ex cathedra de inúmeras outras micronações, de Talossa à L'lome e Porto Claro, e, em pouco tempo, o recém-criado Império já era auto-suficiente e e internamente forte.

Pouco tempo depois, ficou provada a incompetência da corte paisense, a antiga metrópole entrou em desenfreada crise que culminou na sua ida para a inatividade, sendo, posteriormente, anexada a Reunião. Durante seu reinado, que começou em 28 de Agosto de 1997, o Império se transformou de minúscula e quase irrelevante micronação em um país forte, organizado, influente e, diriam alguns, "poderoso intermicronacionalmente".

Nosso Imperador trilhou um caminho de democracia e patriotismo; promulgou uma constituição, estabeleceu eleições diretas, eliminou o sistema do partido único e deu mais liberdade a seus súditos. Em tão pouco tempo - relativamente falando - mais de sete micronações foram anexadas, e Reunião foi reconhecida e divulgada internacionalmente, por mais de vinte jornais, revistas e estações de TV, em lugares como Brasil, Portugal, Grécia, Itália e Turquia (todos os artigos estão disponíveis no website), além de ter ganho vários cidadãos ilustres, macronacionalmente.


A Monarquia e o Sistema Potencialmente Absolutista - eficiência.

Sua Sacra Majestade Imperial (ou, simplesmente, Sua Majestade Imperial) reina sobre o Império pela graça de Deus e por aclamação do povo Reunião, de acordo com a Teoria do Direito Divino. Reunião é uma Monarquia Potencialmente Absolutista (segundo a Constituição Imperial de 1997, a "Sagrada"), uma democracia controlada. Isto significa que o Poder Moderador tem a possibilidade de interferir nos assuntos governamentais no caso de ser desrespeitada a vontade popular ou no caso de estarem ameaçadas a lei e a ordem. O Moderador é a arma do povo.

O Imperador é assistido pelo Egrégio Conselho Imperial de Estado, Câmara Alta do Sistema Representativo Aristocrático, utilizado por nós. O Egrégio é composto de doze membros indicados por Ele para mandatos indeterminados, e tem a função de analisar propostas do Premier ou do próprio Poder Moderador que pretendam realizar transformações estruturais no Sistema ou emendar a Sagrada. As decisões do Egrégio tem caráter de recomendação quando não dizem respeito à sua organização interna, e podem ser vetadas por S.S.M.I., o que raramente acontece.

O mais próximo assessor de Sua Majestade é, porém, o Lorde Protetor, que exerce a função de Chefe do Gabinete Moderador, o qual é composto da Chancelaria, do Arauto Imperial, da Sociedade Imperial de Geografia, da A.R.N., Assessoria Imperial de Imprensa e da Quæx, principalmente. As funções do Lorde Protetor são claramente definidas na Sagrada, tamanha a importância do cargo.

Outro importante assessor de Sua Majestade é o Fidelissimo Confidente, que forma com S.S.M.I. e com S.A.I. o Lorde Protetor a chamada "Tríade Sacrossanta" da Monarquia Reuniã.

Nosso país, porém, é governado por um Premier, que exerce as funções de Chefe de Governo, sempre sob a vigilância da Assembléia Popular de Qualícatos, composta de doze membros eleitos diretamente, a cada três meses e através de sufrágio universal, pelo povo de Reunião. Estes componentes se reúnem trimestralmente para eleger, em nome do povo, o Premier, além de exercerem juntamente com ele o sistema de freios e contrapesos característico de um Estado de Direito, Democrático e Social.

O Imperador, como vimos, representa a essência do Poder Moderador, que permite que Ele interfira, excepcionalmente, nas decisões e atos do Legislativo, do Executivo e do Judiciário, normalmente através de Decretos Imperiais, Ordenações Gloriosas e Editos Promulgatórios. Através de Edito do LP, pode o Lorde Protetor do Império, em nome de SSMI, editar qualquer das medidas mencionadas acima. Estas ferramentas imperiais são usadas para consertar eventuais erros e destruir a burocracia, tão presente nas nações hoje em dia. Em Reunião, a lentidão do sistema tem um inimigo, e seu nome é Cláudio Primeiro. Esta inimizade faz do Sistema Reunião de governo um dos mais rápidos e eficientes do mundo.

O Protocolo Monárquico; Símbolos Imperiais

Algumas regras protocolares devem ser observadas quando se está lidando, oficialmente, com Sua Majestade Imperial. Deve-se dirigir-se a Ele como "Vossa Majestade Imperial" e a Ele se referir como "Sua Sacra Majestade Imperial". Sempre que estiver presente em um local fechado, o pavilhão imperial (aquela faixa vertical vermelha com o símbolo do Império no meio) deve ser estendido em seus acessos. Outra curiosidade: sempre que S.S.M.I. está ausente do Palácio Imperial, a bandeira Reuniã é retirada.

O protocolo monárquico Reunião é muito semelhante ao que serviu à Rainha Victória na Inglaterra. Sempre que o monarca entra ou sai de um prédio que pertença ao governo, a Marcha Imperial, composta por Johann Pachelbel, deve ser tocada pela Banda da Guarda Imperial.

Sua Majestade, sempre que falando oficialmente, refere-se a Si mesmo como "Nós", ato por meio do qual reafirma a teoria do Direito Divino, que rege nossa monarquia. Todos os pronomes, quando relacionados a Ele, devem ser escritos em letra maiúscula, em sinal de respeito.

A Coroa Imperial de Reunião só é utilizada em festividades importantíssimas, dado o seu peso; mas as três medalhas mais importantes do Império são sempre usadas pelo Imperador: a Ordem da Coroa de Cobre (azul e vermelha), a Cruz de Stráussia (branca, verde e azul) e a Comenda de Saint-Denis (verde e amarela).

Um dia de trabalho - ideal - de Sua Majestade Imperial

A primeira coisa que Sua Majestade faz pela manhã é ter contato com os órgãos de imprensa micronacionais (do Stotanneu a O Cometa, passando por O Independente, A Hora Reuniã, Revista Today, Tribuna de Marajó e Sofia Courier, entre muitos outros, além de visitar sempre os Portais Microland e ARN) e com o boletim da Agência Reuniana de Notícias. O Departamento de Informações da Chancelaria Imperial compila, em algumas folhas de papel, tudo que aconteceu no mundo micronacional, lusófono e anglófono, no dia anterior, para mantê-Lo informado dos eventos que mobilizam cada um dos micropaíses relevantes.

Depois disto, é hora de checar os e-mails (cerca de 100, diariamente) e a Caixa Postal do Império. Após uma ou duas horas respondendo a perguntas, dúvidas e correspondências oficiais, Ele vistoria os newsgroups de micronações, onde raramente posta, porém mantém-se em sintonia com os acontecimentos. Ainda antes do café da manhã, o Imperador encaminha cerca de 30% dos seus e-mails à Assessoria Imperial de Imprensa.

Cláudio Primeiro costuma tomar seu café-da-manhã com jornalistas ou com algum Conselheiro Imperial; conhecido por comer muito rapidamente, o Imperador logo se despede de Seu convidado e dirige-se ao Salão Valvek von Alles, de onde despacha e tem acesso aos programas MSN e A.I.M.. Quase que diariamente nosso Imperador conversa com líderes de outras micronações e vários dignatários reuniãos, além, é claro, de vários súditos.

Às tardes é que o Imperador pega mesmo "no batente", presidindo Cerimônias Oficiais, e reunindo-se com o Lorde Protetor e o Fidelissimo Confidente para a preparação de eventuais Decretos Imperiais e Ordenações Gloriosas, além de receber informações do Lorde sobre o andamento das casas legislativas e dos outros dois poderes. Normalmente é no início da noite que o Imperador tem contato com o Premier do Império, para tratar de assuntos estritamente administrativos e aconselhá-lo sobre como agir: diz-se que juntos, eles decidem o futuro da nação.

Horas depois do Sol se por, é de praxe a reunião com o Chanceler Imperial, o Porta-Voz da Assessoria Imperial de Imprensa e o Presidente do Egrégio Conselho Imperial de Estado, onde diversos assuntos são tratados. Não são raras as vezes em que o Imperador se reúne com o staff da ICW3 (Comissão Imperial da World Wide Web), liderado por Flavio Wernik, para tratar de eventuais mudanças na representação reuniã na internet.

Antes de dormir, o Imperador procura conversar, mesmo que brevemente, com o Diretor Presidente da APQ, para saber notícias quentinhas da Assembléia Popular, sua menina dos olhos. Sua última atitude todo dia é ler os formulários de imigração enviados a Ele pelo Ministério da Imigração e Turismo.

Vida em Família

Sua Majestade Imperial mora no Palácio Imperial de Saint-Denis, construção do século XVI com mais de trinta suítes e uma enorme equipe de serviçais. Seu escritório para assuntos internos - onde despacha diariamente - é localizado na ala Sul do Palácio; costuma-se dizer que lá são traçados os destinos do país. No Salão Rectangular, são oferecidos os famosos Bailes da nossa monarquia.

O Imperador é casado (desde Setembro de 1997) com a Imperatriz Consorte Roberta, de uma família de mercadores portugueses e enterpreneurs italianos, e a seu lado habita o enorme Saint-Denis, juntamente com o papagaio Pacheco e o cão Bingo, além dos serviçais, entre os quais estão a folclórica governanta-chefe Adriana, o Chef André e a administradora Rosanes ("que são duas", garante).

Os outros membros da Família Imperial são a Imperatriz-mãe Lourdes e o Imperador-Patriarca Sérgio, que habitam o Palácio de Itajuru, em St. Joseph, burgo de Fournaise. S.S.M.I. tem dois irmãos, Sérgio (que é arquiteto) e Cláudia, professora de Filosofia na PUC-RJ.

Vida Macronacional

Advogado formado (entusiasta das cadeiras de Direito Civil e Direito Constitucional) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), o Imperador Cláudio Primeiro, ou Cláudio André Padilha R. de Castro, nasceu em Maio de 1979.

Maníaco por futebol - "assistir somente, claro", balbucia, seu time do coração é o America Football Clube do Rio de Janeiro, pelo qual torce desde pequenino, sabe-se lá o porquê, já que ninguém da família compartilha de sua vontade de sofrer. O Imperador é também um amante da política, sendo filiado ao conservadoríssimo PP (Partido Progressista Brasileiro) de Paulo Maluf, seu modelo de estadista. É também admirador do movimento Integralista dos anos 40, e acompanha com atenção a militância da T.F.P. (Tradição, Família e Propriedade), apesar de, macronacionalmente, não ser um monarquista.

Cláudio André, como é chamado em casa, estudou, durante a maior parte de sua vida, no tradicional Colégio São Marcelo, no Bairro da Gávea, no Rio de Janeiro (Brasil), onde iniciou-se na política ao eleger-se, por três anos seguidos, representante de turma. Em 1996, Castro foi para os Estados Unidos da América ("horresco referens", insiste em dizer, como se soubéssemos o que significa), mais precisamente para o estado de Massachusetts, onde ficou por mais de seis meses como intercambista, e lá completou seu segundo grau, na Amesbury High School.

Atualmente, o monarca reunião trabalha em uma tradicional empresa imobiliária carioca, de propriedade de sua família. Sua esposa, Roberta - nossa imperatriz, foi também estudante de Direito na PUC-RIO (hoje é advogada formada). O imperador está também pensando em entrar num curso de computação; "é inconcebível que logo eu não saiba fazer absolutamente nada nesta joça além de escrever e jogar".

Os únicos dias em que Cláudio pode ser encontrado - com facilidade - on-line são segundas, terças e sextas, dias estes que dedica, em grande parte, a seus deveres oficiais como "chefe de estado".

Seus filmes favoritos - é cinéfilo de carteirinha - são "Minha Família é um Hospício", com Cary Grant, e "As Loucuras do Rei George". Mas não é só de filmes "cult" que Cláudio gosta. Assitiu mais de dez vezes a "Indiana Jones e o Templo da Perdição", além de recentemente, ao lado da esposa (então namorada), ter se deliciado ao assistir o ridículo "A Múmia", em seu cinema favorito, o UCI do NY City Center.

Enquanto estudante secundarista, nutriu ódio fervente pelas ciências matemáticas e biológicas, apesar de ter sido 'primeiro aluno' em Português e História, nos quatro colégios pelos quais passou. Lembra-se com alegria dos professores de história Luiz Carlos (Bahiense - Itanhangá) e Marcelo (São Marcelo), que, apesar de serem "comunas fervorosos", souberam lhe ensinar muito.

Se quiser fazê-lo feliz, ofereça a ele uma taça de sorvete de flocos (da Babuska, por favor) ao som de "Experiencia Religiosa", sua música favorita, de Enrique Iglesias (Eu sei, eu sei... Fazer o quê né?), La Cosa Mas Bella, com Eros Ramazzotti ou mesmo de Alice Cooper, cantor de heavy metal americano do qual é fã incondicional ("tenho seis CDs dele", diz). Seu último achado é o cantor argelino Cheb Khaled. Para irritá-lo, nada melhor que uma sopa de cebolas ao som de "Só no sapatinho", ou entrada franca no congresso da Internacional Socialista.

Há também algo que não poderia faltar aqui, mas que por motivos de segurança nacional, não poderei abordar como deveria; manter-se-á, infelizmente, sob segredo o mistério dos coelhos, das batatas, e o destino do bandido Lúcio Flávio, que só mesmo Cláudio saberia explicar.

Envie mensagem ao Imperador

SEU MSN MESSENGER É IMPERADOR@REUNIAO.ORG
SEU ICQ UIN é 6434185
SEU AIM SCREEN NAME é EClaudeI

© Sacro Império de Reunião - Holy Empire of Réunion